Translate

domingo, agosto 04, 2013

Bate-bola com Usain Bolt: "Ainda há muito de mim por vir"

Foto: Mírian Barbosa
Usain Bolt diz estar pronto para Moscou. O bicampeão olímpico dos 100 e 200 metros afirmou que é possível baixar dos 9.58, mas se mostra mais empolgado com a possibilidade de correr os 200 metros abaixo da casa dos 19 segundos. Também assegura não pensar mais na eliminação do Mundial de Daegu, em 2011, quando queimou a largada na final dos 100 metros.

Confira abaixo o bate-bola com o jamaicano, que na sexta-feira passada (26) venceu os 100 metros da etapa de Londres da Diamond League com direito a melhor marca do ano, 9.85. Bolt desembarca na Rússia neste final de semana.



1. Como você se sentiu estando de volta a Londres e competindo no Estádio Olímpico quase um ano depois de conquistar três medalhas de ouro?

É ótimo estar de volta a Londres, é um lugar que traz ótimas memórias pra mim e talvez tenha a melhor pista de atletismo em que já corri. Foi maravilhoso ver um estádio enorme lotado, a atmosfera era fenomenal.

2. Quão importante é ter a arquibancada lotada e o apoio dos fãs no estádio quando você corre?

É realmente importante. Eu amo a forma com que a torcida responde a mim e sempre tento entretê-las, fazer uma boa performance e correr bem. É sempre ótimo ver tanta gente ir até as provas torcer por mim.

3. O Mundial de Atletismo está se aproximando, como você está se sentindo?

Estou me sentindo ótimo. Em boa forma, treinando duro e trabalhando com meu treinador para ajustar algumas pequenas coisas, mas, mirando Moscou, estou definitivamente pronto. Viajo para lá neste final de semana, e estou esperando por isso.

4. Já visitou a Rússia antes?

Nunca estive na Rússia, o Mundial será minha primeira vez por lá. Não terei muito tempo livre por conta da minha agenda de treinos, mas espero conseguir ver um pouco da cidade e conhecer as pessoas.

5. Consegue falar um pouco de russo?

Tenho ouvido um pouco de palavras russas, mas definitivamente não é um idioma fácil. É muito diferente da forma que falamos na Jamaica, com certeza (risos).

6. Como você espera que a torcida vai se comportar em Moscou?

Não tenho ideia do que esperar, mas tenho certeza que irão criar uma ótima atmosfera no estádio. O Mundial é um ótimo palco, a torcida sempre faz muito barulho.

7. Faz quase dois anos que você queimou a largada no Mundial de Daegu, como você está se sentindo com o Mundial de 2013 tão próximo?

Eu não penso mais nisso. Na época foi decepcionante, porque sabia que estava em ótima forma e se tivesse saído bem ganharia a medalha de ouro. Mas já deixei isso pra trás, aprendi e segui em frente. Agora estou focado em Moscou e em me preparar bem até lá.

8. Quão importante é reconquistar seu título nos 100 metros?

Sem dúvida que é muito importante. Quero continuar ganhando todas as corridas que competir, e os 100 e 200 metros em Moscou serão as corridas mais importantes do ano para mim. Por isso estou trabalhando duro com meu treinador, para dar a mim mesmo a chance de fazer isso.

9. Como você enxerga sua performance nesta temporada?

Minha temporada tem sido boa, tenho me sentindo mais forte a cada semana. Minha execução e a resistência estão melhorando constantemente. É importante pra mim que evite contusões, nos últimos anos tive pequenas lesões no início da temporada, o que foi um pouco frustrante, mas como eu disse estou em ótima forma, focado em me sentir bem e treinando duro. Estou pronto.

10. Um de seus principais adversários, Yohan Blake está fora do Mundial por lesão. Isso coloca mais pressão em você?

Eu nunca penso em somente um atleta. Terão outros sete caras nos blocos ao meu lado, e vou estar correndo contra todos eles.

11. Justin Gatlin está correndo muito bem nesta temporada, suas recentes performances te preocupam?

Como eu disse, não estou preocupado com uma pessoa só. Todos os outros caras tentarão me bater e provar isso a eles mesmos. Eu não posso pensar sobre a ameaça de uma pessoa, tenho que focar em mim, meu treino e minha preparação.

12. O que virá após o Mundial? Por mais quanto tempo espera seguir competindo?

Ainda há muito de mim por vir. Meu objetivo é continuar a vencer medalhas de ouro em meu esporte até as Olimpíadas de 2016. Se eu puder fazer isso e ao longo do caminho continuar a vencer medalhas de ouro e seguir quebrando recordes, então terei provado a mim mesmo o que posso fazer e alcançado tudo o que quis.

13. Acredita que há uma possibilidade de quebrar seu recorde dos 9.58 antes de se aposentar ou já alcançou seu auge físico?

Claro que há a possibilidade, mas exigiria uma corrida tecnicamente quase perfeita e boas condições climáticas. Estou focado em manter um condicionamento físico em que esteja capaz de fazer isso. O recorde mundial dos 200 metros seria um que eu realmente amaria quebrar novamente, para saber se ainda é possível abaixar dos 19 segundos. Isso seria realmente especial.