Translate

quarta-feira, março 20, 2013

Copa do Mundo de Pentatlo Moderno do Brasil começa nesta quarta com 140 pentatletas inscritos

Yane Marques (á direita) é a mair esperança de medalha
no Mundial de Pentatlo (Imagem: Divulgação)
Está tudo pronto para um dos eventos esportivos mais dinâmicos da atualidade. Nesta quarta-feira, 20, começam as disputas da segunda etapa da Copa do Mundo de Pentatlo Moderno, que será realizada no Brasil. Até domingo, 24, cerca de 140 pentatletas de mais de 25 países vão passar pelas disputas de esgrima, natação, hipismo e do evento combinado de tiro e corrida no Rio de Janeiro. O torneio volta à capital fluminense pouco mais de um ano depois de ter realizado a segunda etapa de 2011 na cidade.

As instalações são as mesmas: o Centro Nacional de Pentatlo Moderno Coronel Eric Tinoco Marques, que fica no Complexo Esportivo de Deodoro, na Zona Oeste da cidade. As instalações foram construídas pelo Ministério do Esporte para a realização dos Jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio e daqui a três anos serão palco de outro importante evento esportivo do país: os Jogos Olímpicos de 2016.


A Copa do Mundo chega à Cidade Maravilhosa depois de realizar a primeira etapa há um mês, nos Estados Unidos, o que marcou o início do novo ciclo olímpico. “Estamos muito satisfeitos em estar na próxima cidade olímpica para a segunda qualificação da Copa do Mundo deste ano. Houve um excelente evento na primeira etapa, em Palm Springs, mas os atletas estão ainda mais animados para competir nas imediações dos Jogos de 2016”, destaca Klaus Schormann, presidente da União Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM).

Os números da Copa do Rio já superam os da etapa norte-americana. Lá, estiveram presentes 127 competidores, pelo menos 13 a menos do que a edição brasileira do torneio. A qualificação carioca também se destaca por receber sete medalhistas olímpicos, dentre eles todo o pódio feminino de Londres – a lituana Laura Asadauskaite (ouro), a inglesa Samantha Murray (prata) e a brasileira Yane Marques (bronze) - e os medalhistas de ouro e bronze da disputa masculina - o theco David Svoboda e o húngaro Adam Marosi, respectivamente.

Somam-se aos campeões dos Jogos da Inglaterra, outros dois medalhistas olímpicos: a letã Elena Rublevska (Prata em Atenas 2004) e a ucraniana Victoria Tereshuk (Bronze em Pequim 2008). No Rio de Janeiro, eles vão se somar ainda a todo o pódio da etapa norte-americana da Copa do Mundo deste ano (tanto masculino quanto feminino), campeões mundiais e vencedores de etapas e de finais de Copa do Mundo. “Com o nível competitivo tão alto e com tanto talento novo que vem de nossos pentatletas mais jovens, o evento será emocionante como sempre”, entusiasma-se o presidente da UIPM.

Além de contar com as estrelas do Pentatlo Moderno mundial, a Copa do Mundo do Rio vai contar com duas justas homenagens feita pela Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno (CBPM). A primeira delas será para Samantha Harvey. A norte-americana naturalizada brasileira será lembrada pela prata conquistada nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, em 2003, na República Dominicana. Por causa da melhada, Samantha se tornou a primeira pentatleta brasileira medalhista na competição.

Outra que terá seu feito nas arenas do Pentatlo Moderno reconhecido será Yane Marques. A pernambucana vai ser homenageada pelo bronze conquistado nos Jogos Olímpicos de Londres, em agosto passado. O feito da nordestina a tornou a primeira pentatleta medalhista latino-americana do torneio e a mantém no segundo lugar ranking mundial da modalidade desde então.

Novas regras serão vistas pela 2ª vez

Depois de enviar oito pentatletas para a Copa do Mundo dos Estados Unidos, o Brasil terá maior representação na edição carioca do torneio. Serão 19 competidores vestindo as cores verde e amarelo. Dentre eles, estão nomes consagrados, como o da pernambucana Yane Marques, e jovens promessas da modalidade, reveladas no PentaJovem, projeto que a Confederação Brasileira mantém há quatro anos no Rio e em Recife para a formação de novos atletas no país.


Yane chega à Copa do Rio como a segunda melhor do ranking mundial. A pentatleta do centro de treinamento da CBPM em Recife ainda vem embalada com o bronze alcançado há um mês nos Estados Unidos. “Começar o ano medalhando é excelente. Eu entro na prova sempre para fazer o meu melhor, independente do que tenha acontecido antes. Claro que a medalha motiva, mas não tem relação com o próximo evento, principalmente quando o assunto é Pentatlo Moderno”, a pernambucana destaca. 


Assim como na Copa do Mundo dos Estados Unidos, Yane e os demais competidores da etapa carioca da competição vão sentir na pele as recentes mudanças da modalidade. Dentre elas, o novo evento combinado. Agora, para completar a prova, os competidores precisam passar por quatro séries, cada uma com 800m de corrida e cinco acertos de tiros. O total passa a ser 3.200m de percurso e 20 acertos. Antes, eram 3.000m de corrida e 15 acertos, divididos em três séries.

Priscila Oliveira, também do CT da CBPM em Pernambuco e que sentiu as inovações há um mês nos Estados Unidos, diz que o novo evento combinado “dói”. “Você já está acostumado a dar as três voltas. Fora que os treinos não chegaram a ficar tão intensos. Realmente, foi uma experiência de sofrimento nova. Mas vou levar em consideração que ganhamos mais uma volta para poder melhorar posições. Melhor pensar assim”, defende a pernambucana, que chegou a se classificar para a final da Copa norte-americana.

Outra novidade que será sentida também na Copa do Rio é o aumento da penalidade de cada obstáculo derrubado na prova de hipismo. Se antes o pentatleta perdia 20 pontos por cada bastão no chão, agora ele é prejudicado com 40.

Mesmo não tendo passado pela prova na Copa dos Estados Unidos, já que não se classificou para a final, o carioca Danilo Fagundes se diz feliz com os novos números. “Já achava antes que o hipismo deveria ser mais seletivo. Ainda pode ser mais, mas vai ser bom porque agora é mais técnico”, frisa o número 1 do ranking nacional.

Idade média dos brasileiros é de 20 anos


Dos 19 pentatletas que vão representar o Brasil na Copa do Mundo do Rio, 13 foram revelados no PentaJovem. A presença maciça das jovens promessas da modalidade faz com que a idade média dos nossos representantes na competição gire em torno dos 20 anos. Apesar da pouca idade, alguns deles já representaram o país em importantes competições pelo mundo, já se consagrando como medalhistas em diversos torneios, inclusive.


Willian Muinhos uma das revelações do pentatlo
brasileiro com 19 anos (Imagem: Divulgação)
É o caso de William Muinhos. O carioca de 19 anos é o atual campeão Brasileiro e dono de algumas façanhas para o país na modalidade. Oficialmente na categoria júnior (para atletas de 19 a 21 anos), o pentatleta esteve recentemente entre os 20 melhores do mundo no ranking mundial júnior da União Internacional.

Também na categoria júnior, quando ainda era oficialmente da jovem A, o carioca se tornou o primeiro pentatleta brasileiro a avançar até uma final de um Mundial. O fato ocorreu no Campeonato Mundial Júnior de 2011, disputado na Argentina, quando William tinha 18 anos.

Ele também esteve na Copa dos Estados Unidos e se mostra animado em competir, desta vez, “em casa”. “Acho que nos dá mais vontade de querer um resultado melhor, já que temos amigos e familiares presentes”, o carioca destaca e aproveita para mandar um recado aos torcedores. “Torçam bastante e sequem os gringos”, ele brinca.

Indo para sua segunda participação em uma Copa do Mundo, Bianca Cavalcanti também se anima com a torcida a seu favor. A carioca de 17 anos chega a dizer que prefere estar em competições em solo brasileiro. “Tive a oportunidade de competir fora ano passado e não gostei tanto, até porque aqui dentro a torcida e o incentivo são bem maiores e isso ajuda bastante”, ela destaca.

Bianca compete no Pentatlo Moderno há apenas dois anos e já se apresenta como uma real promessa da modalidade. Uma das mais novas da delegação brasileira no torneio já é medalhista sul-americana, graças à prata jovem B conquistada no Sul-Americano de 2011, disputado também no Rio de Janeiro.

Agora mais vez competindo com pentatletas da principal categoria da modalidade, bem superior à sua (ela é da jovem A), ela vê o fato como uma oportunidade a mais para seu aperfeiçoamento. “Acho que é uma grande oportunidade competir com atletas de nome e mundialmente conhecidos, principalmente pela experiência a mais que estarei adquirindo”, anima-se a pentatleta.

O jovem Lucas Martinez compartilha das palavras de Bianca. O pernambucano de 18 anos também tem dois anos de Pentatlo Moderno e faz sua estreia na Copa do Mundo. Apesar da primeira vez no torneio, já encarou disputas internacionais e se diz “familiarizado com o clima da competição”.

Destacando que competir no torneio no Rio será importante para sua formação como atleta, ele manda um recado para os torcedores brasileiros. “Não deixem de incentivar nossos atletas, mesmo nos momentos mais difíceis”, o pentatleta pede.

Além de Yane Marques, Priscila Oliveira, Danilo Fagundes, William Muinhos, Bianca Cavalcanti e Lucas Martinez, o Brasil ainda estará representado na Copa do Mundo do Rio por Larissa Lellys, Amanda Turute, Brenna Lima, Stephany Saraiva e Andressa Lima, no feminino; e Felipe Nascimento, Daniel Velasques, Gabriel Sasaqui, Enrico Ortolani, Aloísio Sandes, Lucas Santos, Yan Freitas e Vitor Barbosa, no masculino.

CALENDÁRIO DA COPA DO RIO

Quarta (20/03) – Qualificação Feminina
Quinta (21/03) – Qualificação Masculina
Sexta (22/03) – Final Feminina
Sábado (23/03) – Final Masculina
Domingo (24/03) – Revezamento misto

BRASILEIROS NA COPA DO RIO

Feminino

Amanda Turute
Andressa Lima
Bianca Cavalcanti
Brenna Lima
Larissa Lellys
Priscila Oliveira
Stephany Saraiva
Yane Marques

Masculino
Aloísio Sandes
Daniel Velasques
Danilo Fagundes
Enrico Ortolani
Felipe Nascimento
Gabriel Sasaqui
Lucas Martinez
Lucas Santos
Vitor Barbosa
William Muinhos
Yan Freitas