Translate

segunda-feira, junho 23, 2014

Ministra Tereza Campello promete maior estímulo na prática de esporte nas escolas integrais

Patrícia Nascimento
Aurea Lucia Santana
Rio de Janeiro


A Ministra Tereza Campello foi sabatinada por jornalistas,
sobre situação da fome no Brasil (Foto: Mírian de Sousa) 
 Na manhã desta segunda-feira, a ministra do Desenvolvimento Social de Combate à Fome, Tereza Campello esteve no CAM ( Centro Aberto de Midia - João Saldanha) para um bate-papo com jornalistas sobre as Políticas de  combate à pobreza no Brasil: "Uma década de sucesso." O programa criado pelo ex-presidente Lula, foi gerado em 2004, com o intuito de ser responsável pelo desenvolvimento social, de segurança alimentar e nutricional, além de assistência social e de renda de cidadania no país.


Ministra, o que o Ministério pensa em fazer para investir em escolinhas  de esporte com crianças?

- Nós estamos fazendo uma aposta muito grande no Brasil em relação as escolas integrais. A escola integral possui cinco refeições por dia e a criança já está bem alimentada. Nas escolas integrais, a grande maioria das crianças são do bolsa família e a párte da atividade que ela faz naquele tempo extendido, é a prática do esporte. Então ela tem acesso não só ao ambiente escolar, mas também é estimulada a prática do esporte - explicou a ministra.
Investir em produtos orgânicos para tirar um pouquinho do brasileiro essa mania de fast food?
-Hoje as escolas já possuem cozinha, e além de ter  arroz feijão, carne e verduras e  frutas, isso ajuda a melhorar o nosso padrão alimentar.

A ministra  comentou sobre os diversos olhares que o Brasil tem recebido do mundo através da Copa. Porém, afirmou que esse olhar também está estendido ao  país em geral, como por exemplo para o sucesso das políticas de combate a pobreza. O Brasil tem recebido diversas delegações para conhecer os programas, os projetos, os sistemas que são desenvolvidos pelo Ministério.
-Hoje nós temos dados de senso mostrando que a taxa de fecundidade do Brasil caiu em todos os setores, em toda a classe de renda. E caiu muito mais entre os mais pobres e entre os beneficiados do bolsa família. A taxa caiu em torno de 30%", disse Tereza Campello.
A Ministra também comentou sobre o Centro POP (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua).- Existe um local onde a população de rua pode ir, porém não é um abrigo. Lá eles podem se alimentar, ter cuidados médicos e receber um apoio psicológico, onde a intenção desse ambiente é promover  uma forma de aproximação, para que as pessoas possam aceitar talvez, ir para um abrigo - explicou.



Alimentos do Instituto Brasil Orgânico e Sustentável,
foi oferecido aos jornalistas (Foto: Mírian de Sousa)

A campanha Brasil Orgânico e Sustentável, outro projeto desenvolvido pelo Ministério promove produtos orgânicos e da agricultura familiar. Essa projeto visa a comercialização de produtos orgânicos e sustentáveis, garantindo empregos e geração de renda para as famílias de cooperativas agrícolas. Após a coletiva, houve um momento de degustação à base de pratos produzidos com produtos da agricultura familiar e orgânica.