Translate

sábado, junho 14, 2014

Maracanã estreia na Copa do Mundo da FIFA como estádio sustentável

Maracanã é um dos estádios mais
modernos do mundo (Foto:Renan Bacellar)
A estreia do Maracanã na Copa do Mundo Fifa Brasil 2014, neste domingo (15/6) durante o confronto Argentina x Bósnia, será marcada por vários aspectos, mas também pelo desempenho sustentável do estádio, que conquistou o selo prata da certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED). A certificação é considerada a mais importante para edificações no mundo. Além da eficiência energética e da economia de água, o projeto de um estádio verde também inclui a diminuição nas emissões de CO2, que causam o efeito estufa, melhoria nas condições do ambiente e otimização do uso de materiais de construção.

O Maracanã foi avaliado de acordo com sete critérios: espaço sustentável, eficiência do uso da água, energia e atmosfera, materiais e recursos, qualidade ambiental interna, inovação e processos e créditos de prioridade regional.

-O Maracanã já sai vencedor antes mesmo de sua estreia na Copa do Mundo da FIFA. Nosso objetivo é tornar o estádio cada vez mais sustentável, não só em dias de jogo, mas no cotidiano do funcionamento do Maracanã. Hoje, contamos com a usina fotovoltaica, temos os reservatórios que acumulam água da chuva para reutilização e fazemos a coleta seletiva dos resíduos produzidos diariamente no estádio”, comentou João Borba, presidente da concessionária Maracanã.

Durante a reforma do estádio, foram instaladas placas fotovoltaicas na superfície que cobre as arquibancadas, de aproximadamente 2,5 mil metros quadrados, com capacidade de geração de 400 mil kW/h por ano. A usina fotovoltaica é capaz de produzir energia equivalente ao consumo de 240 residências e colabora para a redução do consumo do estádio. O projeto, financiado pela Light e Eletricité de France (EDF), é suficiente para fornecer 9% da energia necessária para o funcionamento do Maracanã.

O estádio ainda conta com dispositivos economizadores e um sistema de captação de água de chuva na moderna cobertura, o que reduziu o uso de água potável em 50% e de água no geral em 40%. A água de chuva captada no teto é utilizada na irrigação do campo e funcionamento dos banheiros, que contam com torneiras inteligentes com fechamento automático e descargas ecológicas.

O Maracanã também fechou parceria com a Recicla Rio, rede formada por cinco cooperativas de catadores da Zona Norte do Rio de Janeiro, e conta com uma equipe de trabalhadores para separar o material reciclável dos resíduos produzidos diariamente no estádio. Além de contribuir para a geração de trabalho e receita das cooperativas com os recicláveis coletados, os catadores também contam com uma renda fixa mensal, custeada pelo Maracanã e prevista quando o projeto foi implementado, em fevereiro deste ano. A parceria permite o reaproveitamento de sete toneladas por mês de materiais recicláveis, como latas de alumínio, papel, papelão e plástico