Translate

domingo, junho 30, 2013

Com direito a "olé" Brasil goleia Espanha e conquista sua quarta Copa das Confederações

No dia da comemoração do penta, Brasil
conquista o tetra da Copa das Confederações
A final entre Brasil e Espanha começou com muita aflição dos torcedores, mas o assunto não era o jogo e sim se conseguiriam voltar pra casa, mesmo com o perigo o Maracanã lotou. Depois da festa de encerramento que emocionou mais de 60 mil torcedores foi a vez da grande decisão.

O JOGO

A partida começou como os torcedores, com muita disposição dos brasileiros e logo no primeiro minuto, Fred marcou mesmo caído para êxtase do Brasil. A seleção espanhola a todo momento que tem a posse de bola é vaiada, não parecia muito aquela seleção que encantou o Mundo, é claro o abatimento espanhol. Aos 13 minutos quase sofreu o segundo gol, com Paulinho, que tentou encobrir Cassilas. A seleção Brasileira dominava o jogo até os primeiros 15 minutos, dando o tom da partida, diferente do normal, onde os espanhóis tocam e os adversários ficam sem a posse de bola.
As primeiras tentativas com muito perigo da seleção espanhola só aconteceram aos 19 minutos, uma com Iniesta que mandou de cobertura e Júlio Cesar defendeu e a outra em uma cabeçada de Fernando Torres após cobrança de escanteio. Mesmo com alguns momentos de ataque, o jogo era dominado pelos brasileiros, a marcação pressão dava seu resultado e uma boa dose de confiança. Aos 28 minutos uma boa trama do ataque brasileiro terminou com uma falta de Sergio Ramos em Oscar, Neymar bateu para Hulk que soltou a bomba pra fora. Aos 31 quase mais uma vez o Brasil ampliou, novo contra-ataque e Neymar deixou Fred na cara do gol, o atacante tricolor bateu e Casillas defendeu.
No ataque da Fúria nada de muito perigoso contra os brasileiros, apesar da pouca diferença de posse de bola, eram 41% para os espanhóis, contra 59% dos brasileiros.  Eram as jogadas de contra-ataque que surtiam efeito e davam a tônica do jogo era o Brasil dominando o maior gigante do futebol mundial.
Aos 40 minutos uma mostra de que a Espanha podia fazer, quase acaba no empate dos espanhóis. Mata puxou um contra-ataque e achou Pedro sozinho que tirou de Júlio Cesar, mas David Luiz de forma espetacular tirou em cima da linha. A partida tinha contornos de muita emoção e aos 44 minutos ela aumentou, Neymar tocou para Oscar e recebeu livre para bater forte no ângulo de Casillas, Neymar comemorou com a torcida e teve seu nome entoado no estádio. Brasil 2x0 Espanha.

SEGUNDO TEMPO
O espanhóis  voltaram com uma mudança, Arbeloa deu lugar a Azpilicueta, mesmo assim como no primeiro tempo a partida teve seu momento maior e mais uma vez para o Brasil e novamente com Fred, Hulk deu o passe, Neymar fez o corta-luz e Fred bateu com extrema felicidade sem chances para Cassilas. Em menos de 7 minutos outra mudança Mata saiu e entrou Jesus Navas, em um minuto ele arrumou um pênalti, Marcelo tocou o espanhol por trás que caiu dentro da área. Sergio Ramos foi para a cobrança e Júlio César viu a bola passar pelo seu lado direito e ir pra fora. O domínio era tão grande que aos 10 minutos já tinha gritos de campeão dos torcedores. Vicente del Bosque foi para o tudo ou nada e sacou Fernando Torres que não jogava bem e colocou David Villa. Ao som de "olé" os torcedores quase viram o placar aumentar, ótima troca de passes e Marcelo estava sem marcação na ponta esquerda para cruzar para Fred, no entanto ele bateu pra fora.  Aos 22 minutos ótimo contra-ataque de Neymar que ia em direção ao gol, mas foi derrubado por Piqué e o zagueiro espanhol recebeu o cartão vermelho, na cobrança Neymar bateu rente ao ângulo direito do goleiro espanhol. 
Aos 27 Felipão tirou Hiulk que saiu ovacionado pela torcida dando lugar para Jádson. Na medida que os espanhóis atacam recebiam o contra-ataque e aos 32 minutos em mais uma jogada de Neymar que foi driblando três espanhóis e foi travado no momento do chute, quase fazendo um gol de placa. Fred saiu e foi substituído por Jô. Aos 35 minutos mais uma tentativa espanhola e mais uma vez Júlio César salvou  Brasil, Villa tocou para Pedro e de canhota ele bateu no canto, mas o goleiro brasileiro defendeu. A resposta brasileira veio com Jô aos 37 minutos o atacante bateu e Cassilas defendeu mais uma vez. Assim como no primeiro tempo a partida toma contornos emocionantes depois dos 40 minutos e dessa vez foram os espanhóis, aos 35 minutos Villa recebeu e de canhota bateu no ângulo e outra vez Júlio César defendeu. Os torcedores gritavam o coro de "É campeão" com 45 minutos, o jogo não foi uma torada, mas se fosse seria a vitória do touro.

Ficha

30-06-2013


Estádio: Maracanã
Público presente: 73.531
Brasil x Espanha

Cartão Amarelo: Arbeloa(ESP), Sergio Ramos(ESP)
Cartão Vermelho: Piqué(ESP)


Brasil: Julio César, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Hulk, Neymar e Fred.
Téc: Luiz Felipe Scolari
Espanha: Casillas, Arbeloa, Sergio Ramos, Piqué e Jordi Alba; Busquets, Xavi e Iniesta; Mata, Pedro e Fernando Torres.
Téc: Vicente del Bosque