Translate

quarta-feira, junho 26, 2013

Drama, alívio e emoção: Paulinho marca no fim e coloca Brasil na final da Copa das Confederações.

Com clima de revanche pelo Maracanazzo em 50, esse foi o tom da partida de hoje pelas semifinais da Copa das Confederações. A torcida brasileira se entusiasmou e como um bom tempo não acontecia vestiu verde e amarelo, mostrando seu patriotismo, talvez aguçado pela onde de protestos que tomaram o Brasil durante a Copa das Confederações.



O JOGO
A partida que decidiu que semifinalista avançaria a final começou de forma eletrizante nos primeiros cinco minutos o Brasil atacou duas vezes com muito perigo em ambas com Fred. Nos sete minutos seguintes, muitas jogadas, mas nenhuma com tanto perigo e muitos perdas no meio de campo.
Aos 12 minutos sim uma jogada muito perigosa, mas foi para os uruguaios que a sorte sorriu, David Luiz puxou a camisa de Lugano depois de um escanteio e o árbitro não teve dúvidas, Pênalti.
Fórlan foi para a cobrança e quem riu por último foi Júlio César que pulou no canto esquerdo e defendeu a cobrança, levando a torcida do Mineirão a delírio. Aos 19 o Brasil criou boa jogada com Hulk que só arrumou um escanteio. A partida manteve-se muito truncada com muito perde e ganha e jogadas que sempre terminavam sem muito perigo, tanto que somente as 30 minutos que uma outra jogada perigosa aconteceu, Fórlan da entrada da área chutou de virada e a bola passou por cima da meta de Júlio César. Aos 31 um lance inusitado uma parte do Mineirão pedia a entrada de Bernard e a outra vaiava. Com 67% de posse a Seleção Brasileira não conseguia traduzir essa superioridade em gols, mas crescia aos poucos e aos 36 minutos num lance perigoso, Marcelo cruzou da esquerda e Fred se antecipou, mas Godín desviou a bola para escanteio, mas o árbitro erroneamente marcou tiro de meta; no entanto se via claramente que o gol brasileiro amadurecia e ele aconteceu finalmente aos 40 minutos com uma pitada de genialidade e sorte. Paulinho lançou de forma incrível Neymar matou no peito e tentou tirar de  Muslera, o goleiro desviou e o rebote foi pego por Fred e com a sorte dos artilheiros marcou. A partida voltou novamente a ficar morna e o árbitro terminou o primeiro tempo.

SEGUNDO TEMPO

Com uma postura mais dura do lado uruguaio a Seleção teve de se virar pra entrar na defesa adversária,  
Hulk tentou no primeiro minuto e foi parado com falta por Maxi Pereira. A Celeste não voltou pra brincadeira na segunda etapa da partida e veio com muita vontade de empatar com dois minutos eles conseguiram o objetivo ao entrar na área brasileira tabelando, David Luiz afastou mal e deu no pé de Cavani que não perdoou e empatou Brasil 1x1 Urugauai. A Seleção demorou para reagir e aos 8 minutos  tentou em uma jogada de Oscar de cobertura mas a bola foi por cima. Os uruguaios ditavam o ritmo do jogo e os brasileiros aceitavam sem mudar nada, o desespero começou a bater em Neymar que da intermediária tentou encobrir Muslera que estava adiantado, parecendo um lance de Pelé na Copa de 70 no entanto Muslera defendeu. Um novo ataque para o Brasil, Fred ajeitou de cabeça para Hulk que finalizou a jogada de bicicleta e mandu para muito longe, o lance decretou sua saída, tanto que Felipão levantou boa parte da torcida ao chamar Bernard e colocar o atleticano no lugar de Hulk.
O atleticano entrou querendo jogo e em seu primeiro lance deixou Fred em boa posição para bater de primeira e mandar mais uma vez por cima do gol. O Brasil ia crescendo com as jogadas de Bernard que aos 23 achou Oscar na área o meia tocou para Neymar que bateu colocado para a defesa de Muslera.
O goleiro uruguaio se destacava no jogo com ótimas defesas, o Brasil mudava outra vez tentando desempatar e tirando Oscar para a entrada de Hernanes aos 27 minutos. Os jogadores brasileiros apertaram a marcação e tornaram a partida mais dura, Em uma investida dos uruguaios, Marcelo derrubou Cavani fazendo falta dura e recebeu cartão amarelo, sem medo do Brasil os uruguaios partiam pra cima buscando a vitória, aos 33 minutos Cavani gingou para tirar a marcação de Hernanes e finalizou perigosamente. Troco do Brasil em um lance sem muito perigo em que Godín mandou para escanteio, Neymar mandou para a área a bola sobrou, mas Marcelo pegou desajeitado de primeira e isolou. Em nova cobrança de escanteio, Neymar colocou a bola na cabeça de Paulinho que subiu mais que todos e cabeceou marcando o segundo gol brasileiro. A partida ficou ainda mais dura quando Neymar caiu em uma dividida e colocou a mão no rosto, sob protesto dos uruguaios o árbitro marcou falta para a celeste. O desespero mudou para o lado da celeste e aos 47 Muslera partiu pro tudo ou nada foi na área tentar de cabeça, mas não conseguiu, no último lance da partida ela terminou como começou aos 48 minutos falta de Maxi Pereira e fim de jogo. Brasil 2x1 Uruguai.

26/06/2013

Estádio Mineirão
Brasil 2x1 Uruguai
Gols: Fred 1ºT(41)BRA, Cavani 2ºT(3)URU, Paulinho 2ºT(44)BRA.
Árbitro: Enrique Osses (CHI)
Cartões Amarelos: David Luiz, Marcelo, Luiz Gustavo(BRA), Alvaro González, Cavani (URU)
Cartões Vermelhos: Não teve
Escalações:
Uruguai: Muslera, Maxi Pereira, Lugano, Godín e Martín Cáceres; Arévalo, Álvaro González e Cristian Rodríguez; Forlán, Luis Suárez e Cavani.
Téc: Óscar Tabárez

Brasil: Julio César, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Hulk, Fred e Neymar.

Téc: Luis Felipe Scolari