Translate

domingo, setembro 08, 2013

Bruno Soares joga a final de duplas do US Open neste domingo

Bruno Soares joga final ao lado de Alexander Peya
neste domingo em Nova York ( Foto: Divulgação)
O mineiro Bruno Soares disputa neste domingo, a partir das 13h (de Brasília), a final de duplas do US Open ao lado do austríaco Alexander Peya contra os experientes Leander Paes e Radek Stepanek, em busca do seu segundo título de Grand Slam, o primeiro nas duplas masculinas após ter vencido no ano passado as duplas mistas em Flushing Meadows.

Antes de disputar a final, Bruno Soares concedeu entrevista à Confederação Brasileira de Tênis e falou um pouco de sua expectativa para buscar o seu maior título da carreira, além de comemorar o bom momento para as duplas do tênis brasileiro, que neste ano alcançaram as semifinais de três dos quatro torneios de Grand Slam, sendo que esta será a segunda final de brasileiros na temporada na chave de duplas, após o vice-campeonato de Marcelo Melo com o croata Ivan Dodig em Wimbledon.

"Acho que o astral é muito positivo para as duplas do tênis brasileiro. Todos os resultados que tivemos foram muito importantes e agora o que dá para esperar é ir em busca do título. Acho que estamos na final porque mostramos que estamos no nível para conquistar isso. Temos mais uma parada dura na frente, mas vamos encarar, fazer nosso jogo e entrar de forma tranquila", afirma Bruno Soares.

Com as partidas de duplas sendo transmitidas pelas duas emissoras de TV que exibem o US Open, Bruno Soares comemorou o fato de poder ajudar a melhorar a divulgação do tênis e analisa que o esporte tem muito a crescer com o espaço que está sendo conquistado.

"A gente sabe o tanto que a mídia é importante para divulgar tudo isso. Acho que não adianta a gente vir aqui e ter esses grandes resultados ao longo do ano se você não fica sabendo e não tem a oportunidade de acompanhar. O pessoal está fazendo um grande trabalho mostrando isso, divulgando o tênis. E isso ajuda demais nessa parte, é muito importante para o tênis brasileiro, ajuda demais o nosso esporte a crescer", afirma o duplista mineiro, que também vê com bons olhos a possibilidade de os juvenis que estão chegando terem referência para buscar crescer na modalidade.

"Isso é muito bacana, de o pessoal poder olhar e ver que tem gente correndo atrás, tem gente obtendo sucesso. E podem ter alguém para se espelhar, isso é muito bacana. Acho que ajuda demais a incentivar o pessoal que está começando nesta vida agora", completa.

Assim como a divulgação, Bruno Soares destaca também a importância do apoio das entidades que cuidam do esporte aos jogadores e também o envolvimento das empresas que patrocinam e ajudam com os custos, que neste nível são bastante elevados para os atletas que viajam a cada semana para torneios.

"É fundamental tudo isso o que está acontecendo, a Confederação, os Correios, os meus patrocinadores BMG, MRV e Asics, acho que sem esse apoio é praticamente impossível você conseguir alguma coisa. A gente sabe o custo do esporte para se ter uma equipe de alto nível, para financiar viagens, treinamentos, tudo o que um atleta precisa. O apoio é fundamental, sem esse tipo de coisa acho que a gente não consegue ir para a frente", afirmou Bruno Soares, direto de Nova York.

Ainda sem uma divulgação oficial da ATP de que jogará o ATP Finals de Londres, torneio que reúne os melhores jogadores da temporada, Bruno Soares já sabe que está classificado e agora torce por Marcelo Melo para que o Brasil tenha dois representantes na competição.

"O Masters já está garantido, eu não sei porque a ATP não anunciou agora. Depois do Canadá já está garantido. O Marcelo também está muito perto, esse resultado foi muito importante para ele estar na briga agora, está entre os oito e agora é correr atrás no final do ano para garantir essa classificação que vai ser muito importante, botar dois lá no Finals. Um ano muito bom para nós", finalizou Bruno Soares, que venceu a semifinal do US Open justamente contra a dupla de Marcelo Melo na primeira vez na história do tênis brasileiro em que dois tenistas do país se enfrentaram em uma semifinal de Grand Slam.